Os negócios inovadores já eram aqueles que vinham ganhando espaço no Mundo VUCA. Basta pensar nas startups e no potencial que já desenvolviam e você vai perceber isso. O que temos visto em tempos de distanciamento social é que elas se mostraram mais adequadas e relevantes, já que podem trazer conveniência e praticidade – fatores tão relevantes na quarentena. Por isso são as que estão dominando o cenário.

Se você ainda não sabia em que mundo vivia, bem-vindo. Este é o Mundo VUCA!

Um Mundo Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo e já está mais que na hora de virarmos a chave para essa realidade escancarada bem na nossa frente.

Este texto tem como propósito apontar as principais tendências a partir dessa nova Era, a Era Pós-Coronavírus.

Vale informar um ponto importante: Quando falamos em tendências, é o que é e ponto. Você pode até não concordar ou até mesmo não ser afetado por elas, mas sua opinião não muda nada. Se é uma tendência, temos de acender a luzinha de alerta e prestar atenção.

Pode-se dizer que coronavírus trouxe grandes impactos para os negócios que deverão permanecer. Estamos vivendo a  Economia Low Touch (Economia de baixo contato). Isso significa que as empresas terão de se adequar (se é que isso já não foi feito) para manter o mesmo relacionamento com seus clientes, mas com certos cuidados com o contato, para que ele seja o mínimo possível.

Veja aqui as 20 principais tendências para Inovação nos negócios pós-coronavírus

 

1 – Desigualdade em camadas

O confinamento ao qual fomos sujeitados mostrou ainda mais a desigualdade existente no país e no mundo. Por exemplo, uma família que vive em uma mansão com sala de jogos e piscina não tem a mesma experiência que uma com sete filhos em uma casa de 3 cômodos. A quarentena é separada por camadas.

2 – Do it yourself

Se você não tentou fazer algo por conta própria nesta quarentena, há alguma coisa errada. Os resultados de busca do Google mostram um grande aumento de pesquisas por “como pintar a casa”, “como cortar o próprio cabelo”, dentre outras coisas.

Passamos a rever a forma como podemos nós mesmos suprir as nossas necessidades.

 
3 – Encapsulamento 2.0

O termo encapsulamento se refere ao fato da pessoa se isolar por um tempo para descansar, refletir estudar e/ou simplesmente ficar sozinho.

No entanto, atualmente este isolamento é feito contanto que a pessoa tenha Wifi, comida por delivery, colchão, dentre outras comodidades. A isso damos o nome de Encapsulamento 2.0.

4 – Novo Humanismo Zen

A quarentena fez com que as pessoas ficassem mais próximas de si mesmas, fazendo despertar algumas dores e incômodos, fazendo com que elas buscassem mais a espiritualidade, exercícios de yoga e meditação.

5 – Autodesenvolvimento

O Autodesenvolvimento também se mostrou presente nos lares. Com mais tempo livre, a busca por novos aprendizados também se mostrou tendência e tem relação direta com o próximo ponto.

6 – Lifelong Learning

Esta expressão significa aprendizagem ao longo da vida. Quer dizer que as pessoas não devem imaginar o estudo como algo seriado que em algum momento finda, mas sim como um processo constante. E mais do que isso, hoje o aprendizado se faz em qualquer lugar de qualquer forma. O aprendizado, portanto não ocorre somente quando você se matricula em um curso, mas também quando lê um livro, assiste a um documentário, escuta um podcast, acompanha algum perfil do Instagram com conteúdo…

7 – Protagonismo Digital 2.0

No mercado de trabalho já vínhamos ouvindo e falando sobre essa característica: ser protagonista e agente das transformações. Hoje este perfil está ainda mais forte e necessário em mundo cada vez mais dinâmico. Ao passo que ele precisa ser mais autônomo, proativo e criativo, ele também precisa ser Digital 2.0, ou seja, se capacitar, buscar novas tecnologias, se familiarizar com o que há de novo na comunicação e na forma de aprender.

8 – Instantaneidade

Se antes, o instantâneo já era algo valoroso ao cliente, a partir de agora se torna ainda mais importante. Queremos rápido, agora, na palma da nossa mão. Estamos cada vez mais ansiosos, em segundos podemos mudar de ideia ou encontrar outra solução.

9 – Personalização

O contato um pra um vai além de chamar pelo novo. Diz respeito ao fato de você conhecer o teu cliente, conhecer as preferências e até mesmo antever necessidades em um processo de curadoria individual.

10 – Digitalização

O Mundo é digital. Isso nós já sabemos. Mas ele ainda vai longe. Coisas inimagináveis podem ser feitas online e todo o negócio precisa ser digital de uma maneira ou de outra. Isso não significa que você precisa vender pela internet, mas sim que você precisa usar a internet para vender.

11 – Novas formas de Carinho e Afeto

Tivemos uma amostra disso na Páscoa e no Dia das Mães. Mesmo com o isolamento, tivemos as nossas mais variadas formas de carinho e afeto, por videoconferência, chamadas ou mesmo uma “visita à distância”. Aliás, o próprio distanciamento é uma forma de cuidado.

12 – Glocalização

Este termo é a fusão das palavras global e local. Refere-se à presença da dimensão local, mas também com influência global. A tecnologia nos permite isso: Ter um negócio pequeno, local, mas também ter condições de expandir, tanto sua atuação quanto sua influência globalmente, sem fronteiras.

13 – Multiplataformas

Hoje, com os diversos pontos de contato que o cliente pode ter com sua empresa, é preciso remover as barreiras, atender pelas múltiplas plataformas e considerar o processo como algo integrado e fluido. Por exemplo, um cliente pode fazer uma busca no Google, entrar no seu site, mandar uma mensagem no Whatsapp, voltar ao site para efetuar a compra, depois fazer uma reclamação ou elogio no facebook etc.

14 – Metacocriação

A metacocriação significa que a partir de um conteúdo ou uma obra já criada, outras pessoas trazem sua contribuição, fazendo com que a “obra final”, seja, na verdade algo feito de forma colaborativa em que várias pessoas colocaram um pouco de si e de seus conhecimentos.

15 – On Demand

O fato de você poder acessar seu filme, sua série preferida ganha ainda mais força. O que muda são os horários de pico, pois as rotinas mudaram. Mas ter o conteúdo dentro da sua programação individual se torna uma tendência ainda maior.

16 – Content Is The Real King

Conteúdo é o verdadeiro rei. Ou seja, se o conteúdo em si é bom, os demais fatores não são tão relevantes. Se você cria algo genuíno, que supra uma necessidade real do cliente, ele vai relevar outras coisas não tão perfeitas.

17 – A Busca pelo Uau Digital

No livro “A Busca do Uau!”, Tom Peters já defendia o fato de que os negócios precisam oferecer mais aos seus clientes. Precisa tirar deles um “Uau!”. Agora o Uau é Digital. Como surpreender seu cliente de forma online?

18 – Criatividade acima de tudo

Em momentos desafiadores, os criativos se destacam, encontram soluções inusitadas, se reinventam. Criatividade é chave para superar a crise. Neste texto eu falo um pouco mais sobre isso.

19 – Customer Experience Pós-coronavírus Enable

A experiência do cliente pós-coronavírus ativada. A experiência precisa ser percebida pelo cliente e estar de acordo com suas necessidades. Tudo o que seu negócio puder fazer para gerar uma experiência única é bem-vindo.

20 – Digital Motion Control

Como controlar suas emoções nesse mundo digital? Existem muitos fatores que estão contaminando a cabeça das pessoas neste momento de pandemia. Fake news, instantaneidade, isolamento: tudo isso nos deixa sobrecarregados. Por isso a busca pelo controle é uma tendência certa.

 

A partir dessas tendências pós-coronavírus temos condições de rever nossos negócios e nossas carreiras, nos preparar para as mudanças que ainda vão vir e criar novas possibilidades.

Este conteúdo fez parte da Aula Pocket que realizei dia 1º de junho pela ESPM. Para baixar os slides com vários exemplos práticos e conhecer as fontes consultadas para a elaboração dessa lista, clique aqui!

 

Reproduzido com a autorização do autor – o original esta em https://marcelo.pimenta.com.br/criatividade/20-tendencias-para-inovacao-nos-negocios-pos-coronavirus/

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *